15/04/2014

Bárbara Mori diz ter vontade de interpretar a diva do cinema mexicano Maria Félix.


 
México, 15 Abril. - A atriz Bárbara Mori, que está em busca de projetos cinematográficos e teatrais, expressou esse seu desejo para interpretar a vida de Maria Félix no cinema.

“Me encantaria, é um personagem que eu gostaria de fazer. Maria Félix foi uma mulher muito forte, com uma personalidade realmente forte e algo assim é espetacular”, comentou Mori ao assistir como convidada especial na estreia da obra “Rueda Mi Mente”, protagonizada por Patricio Castillo.

Antes não teve a oportunidade de conhecê-la pessoalmente, a grande diva do cinema mexicano, considerou o que a atriz foi “ uma mulher que fazia o que tinha vontade e é por essa força de vontade que eu a admiro”.

Em comemoração do centenário de Maria Félix (1914 – 2002); o cineasta Walter Navas e Fausto Alatorre, autor da novela “Diabla frente al espejo”, informaram que este ano começaram com a produção de um filme em homenagem “A Dona”.

Disseram que gostariam de encontrar a atriz ideal para representar a vida, obra, mas sobre tudo, o lado humano de Maria Félix.

Por outro lado, Bárbara Mori também expressou sua vontade de voltar ao teatro, logo depois do sucesso que fez 4 anos com a peça “El Coleccionista”, ao lado de Bruno Bichir.

“Estou procurando uma obra e quando eu a encontrar, eu farei. Antes não estava com muita vontade de fazer comedia, mas agora já que mudei, ah não sei, verei no que vai dar”.

Você gostaria de fazer uma mulher que seja arriscada, “ assim como eu, que queira entrar num mundo desconhecido para poder aprender e continuar crescendo”.

A protagonista dos filmes como “Amor, dolor y viceversa” (2009) e “Cosas insignificantes” (2008), quer apostar por coisas diferentes. “Eu tenho lido algumas obras, mas não tem nenhuma que eu diga: 'esta é a que eu quero fazer'”.

Mori, de 36 anos, assegura que atravessa por um momento de muita força, mesmo que não esteja em sua juventude.

“A vida te coloca em circunstâncias onde do nada aparece uma força saindo de dentro de você que não sabia que tinha. Assim é como crer e evolucionar. Creio que todas as mulheres tenham uma força interna e não sabemos quando necessitamos dela”.

Admitiu que em algum momento pensou em “tirar a toalha” porque as coisas não saiu como ela esperava, mas “que bom que eu não tirei”. Disse que enfrentou sozinha na vida “e tive que cortar cabeças, inclusive a dos meus próprios monstros”.

Enquanto ela estava parada falando com a imprensa, como poucas vezes faz, a atriz fez uma reflexão que a humanidade põe máscaras para conseguir o que necessita ou aquilo que acha que necessita.

“Para chegar aonde nos dizem que temos que chegar na vez aonde você quer chegar. É um processo que vivi e que dali saiu 'Dos Lunas' (a serie de televisão). É difícil pra dizer: 'mais além dessa mulher e atriz famosa, quem sou?', e mais de fazer cumprir as expectativas que eles esperam de mim, o que é o que eu quero?'”.
Os seres humanos colocam uma dualidade, para opinar. Por um lado esta é querer fazer as coisas e arriscar, e por outro, tem o medo de fazê-lo.

“Esse processo me levou a uma busca que me fez crer e encontrar coisas bonitas. Quando trabalha internamente, tem um mundo do lado de fora onde nós lutamos para construir um caminho, não é ruim e nem bom, somos seres humanos”.

Hoje em dia , Bárbara Mori tem em mente que para levar seus vazios não requer um carro último modelo, como tão pouco as cirurgias estéticas para melhorar sua aparência física.

“As mulheres são vaidosas por natureza. Eu também sou, eu goste de me ver no espelho e me ver bem, por isso quando acordo de manhã e tomo banho, me arrumo e me vejo bonita, isso me faz sentir bem. Mas recorrer as cirurgias para seguir sendo jovem, não”.

São coisas que, por dinheiro ou por desgracia, afirma, conduz a carreira de atriz.

“Chega um ponto na idade onde as rugas começam a aparecer e não aceitamos que é uma pessoa que irá envelhecer, que a idade é parte da vida de todos, e se não trabalhar qui por dentro, estará mais vazio do que por fora”, ressaltou.

Bárbara Mori é mãe de Sergio, de 16 anos e ainda que tenha um namoro com o ator Jon Ecker, não pensa em engravidar novamente.

“Tenho 36 anos e estou num momento da minha vida onde não quero voltar as novelas. Tem muitas coisas que eu quero fazer e essa não entra em meus planos, mas as vezes a vida te surpreende e antes aquilo que você não queria, você passa a querer. Se é assim com você, bem vindo”.

Finalmente, informou que este ano tem a estreia do filme “Alicia em el pais de Maria”, na qual atuou ao lado de Staphanie Sigman e Claudio Lafarga, na direção de Jesús Magaña e na produção dela mesma com Sobrevivientes Films e Lua Producciones.

No caso de fazer TV, a atriz pensou na segunda temporada de “Dos Lunas” e pensou em levar alguns projetos do cinema para outros países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário